quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Asas ao delírio



"Apesar do medo escolho a ousadia. Ao conforto das algemas, prefiro a dura liberdade. Vôo com meu par de asas tortas, sem o tédio da comprovação. Opto pela loucura, com um grão de realidade: meu ímpeto explode o ponto, arqueia a linha, traça contornos para os romper. Desculpem, mas devo dizer: eu quero o delírio".

(Mário Quintana)

15 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Idiossincraticamente: asas tortas, sinuosas... admiráveis!!!

    ResponderExcluir
  3. O medo da solidão nos dá coragem de desabrochar momentos e situações ainda não vividas. Uma busca incansável, entregas sem comprometimentos, apenas saciar os delírios do inconsciente. É o deixar de ser para se transformar em sendo... Borboleta!
    Mara

    ResponderExcluir
  4. Doce Mero...

    Fico feliz que o encanto não tenha acabado!... Ainda tenho muito a revelar!... rsrs

    Beijão.

    P.s.: Seja muito bem-vindo!

    ResponderExcluir
  5. Mãe,

    Somente os delírios, hoje, me importam. De que valem os sonhos sãos, senão para saciar prazeres ocultos?
    Não temo a solidão. A certeza de que me encaixo em qualquer lugar, em qualquer coração, me acompanha.
    Tenho apenas que escolher bem aquele que mantém as portas abertas para meu entrar e meu sair. Isso, sim, me haverá de algemar.

    Muitos beijos.

    ResponderExcluir
  6. Ao ousado, não cabe coverdia
    e sim toda a intensidade da duvida,
    Porem, quem dessa agua beber
    sentirá o peito pulsar,
    e o pelo arrepiar,
    e terá o prazer de conquistar,
    Simplesmente, pela sinceridade.

    Minha linda, tenha contigo,
    certa atenção aos seus acendentes,
    pois como ja cantou Elis,
    "AINDA SOMOS OS MESMOS E VIVEMOS COMO OS NOSSOS PAIS".

    bjks.
    Mr Anonimo

    ResponderExcluir
  7. Florzinha,
    Lindo texto!!
    A audácia é o preço da felicidade!!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  8. Patrícia... lindo o blog, lindo tudo que vc escreve... na verdade nem tinha como ser diferente.
    Bjs Léo.

    ResponderExcluir
  9. Caro Mr. Anônimo...

    Tens razão. Como já dizia o saudoso poeta Fernando Pessoa: "Tudo é ousado para quem a nada se atreve!"
    A sinceridade costuma ser meu foco, a despeito de, nos últimos dias, ter-me sido algoz...
    Quanto ao que eu disse para minha "Dona Mãe" - sobre o coração que me há de algemar - reitero. Porque... já cantava Rogério Flausino: "a nossa liberdade é o que nos prende".

    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Girassol luminoso!

    A audácia é a força-motriz para a minha bem-fadada liberdade. Ainda que não me garanta a felicidade!

    Adoro saber que seus olhos visitam meu espaço. Ter um recadinho seu por aqui - saiba! - é uma honra!

    Beijãozão.

    ResponderExcluir
  11. Léo querido...

    Obrigada por todo carinho! Sua visita me fez ganhar o dia!

    Graaaaande beijo.

    ResponderExcluir
  12. Não discordo de vc, apenas faço o papel de "ADVOGADO DO DIABO",(só pra te contrariar) vc minha flor é algo de especial e muito raro no univérso feminino, ousada, enteligente, linda,... que prá ti definir só o "poetinha".
    "Valquirias" como vc ficam só, por que rarissimos homens tem a devido jeito, a grande maioria morre de medo destas beldades, sendo assim , "TUDO VALE A PENA, QUANDO A ALMA NÃO É PEQUENA" (TOMA-LHE FERNANDO PESSOA DE NOVO) a tua de tão grande, não cabe nesse lindo corpinho.
    A agonia de hoje, é a ressurreição de amanha, na vida o melhor caminho é do meio(ing e iang), e as respostas estão dentro de nós.


    Robustos amplexos


    Mr Anonimo.

    ResponderExcluir