segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Saudade não é direito



Um pouco de você, confina em mim
Quando parte, entre ida e vinda
Me aperta o peito, lastimo confins.
Respiro fundo e lembro: nada míngua.
Sexta-feira culmina minha espera
Cheio de si e ávido por nós
Sussurra um alô que doce revela:
"Queria tanto, com você, a sós!"
Sábado chove uma chuva que invade
Frio sopra, preguiça vira banquete
Carinhos, edredon e o calor arde.
Domingo, latente, passa a foguete
Rouba-o, de mim, sem dó nem piedade
Leva Autoridade para o malhete.

14 comentários:

  1. Segredinhos da jurisimprudência... (risos). Querida Patrícia, gostei do seu soneto. Ei, nem lhe sabia sonetista... Que bom, e a concorrência só aumenta (ai, ai!).

    Um beijinho para você e um abraço para o capa-preta!

    ResponderExcluir
  2. Impossível não ser repetitivo... Linda, lindo o que escreve... sensibilidade ímpar
    Me sinto honrado em compartilhar da sua arte ou artes (poesia, música... há algo mais?).
    É, realmente existem pessoas que tem a alma perfumada e vc é uma dessas raras.
    Parabéns e obrigado por já fazer parte da minha vida.
    Grande beijo... Léo

    ResponderExcluir
  3. "Tri",

    Insidiosamente amarga, inevitavelmente amásia, farfalha a saudade sem decoro, brada o quão próximo não é junto, e ao lado não é perto...
    pensamento é sem domínio, paz não é constância...

    Beijos

    PS: reverenciáveis decassílabos...

    ResponderExcluir
  4. Em dubio pró réu!

    Mr. Anonimo

    ResponderExcluir
  5. Drª,
    Não me canso de dizer: tem o dom da palavra...da que toca a alma, emociona, faz refletir!
    Quanto talento!!
    Autoridade hoje e sempre!
    Bjão!

    ResponderExcluir
  6. Puxa, Bardo... Descobriu meu segredo! (risos)

    Mesmo assim... segredo, tá? rsrs

    Também não me sabia sonetista. Sabia, sim, arteira. Nunca artista. Estou só ensaiando... Um dia, chego a ser "Barda" - se Deus quiser!

    Beijãozão! Bom revê-lo por aqui!

    ResponderExcluir
  7. Léo,

    Nossa... Assim fico toda sem jeito! Nunca colecionei tanto carinho de uma vez só! Puxa... Muito obrigada! Mesmo!

    Não tenho tantas artes assim, não! Sou é "curiosa" e "arteira"! Estou engatinhando nessas veredas belas. E, pelo visto, você também!

    Obrigada pelos elogios, pelo carinho, pela visita e... por compartilhar, comigo, dessas maravilhas de expressão de beleza - como a música e a poesia.

    Grande beijo!

    ResponderExcluir
  8. Doce...

    Começando "de trás para frente", obrigada pela reverência! Sempre me sinto mais nobre quando vem de você...

    Quanto ao "pensamento é sem domínio" (Linda construção!)... Isto é o que me permite voar, ou melhor, "avoar", tal qual um legítimo virginiano...

    E... a minha paz, eu conquisto na minha inconstância... de camaleoa... de asas tortas...

    Adoro seus comentários! Sempre "sui generis". Dignos de você. Perfeitos!

    Beijãozão.

    ResponderExcluir
  9. Monsieur Anônimo,

    Neste caso, devo adverti-lo que "in dubio, pro societa".

    Bjo.

    ResponderExcluir
  10. Girassol do meu coração!!

    Dizer "Obrigada", é pouco para demonstrar toda minha gratidão!

    Você sabe que, para mim, é muitíssimo especial e que seus comentário são sempre valorosos para me proporcionar um sorriso de orelha a orelha!

    Amo você, minha amiga! Volte sempre neste meu humilde espaço!

    Graaande beijo.

    ResponderExcluir
  11. Paty,

    De repente...
    A balança deixou de ter equilíbrio, mexeu com seu ponto de inércia e pende entre os opostos.
    Justiça seja feita! Para você lógico!
    Bjos Mara

    ResponderExcluir
  12. Mr Anonimo.

    E assim corremos o risco de sacrificar mais um inocente.

    ResponderExcluir
  13. Tri,



    A cronologia dos
    dis, por fim, bate
    o martelo.





    belo soneto.







    beijos,







    marcelo.

    ResponderExcluir
  14. Não é direito, mas dependendo de quão apaixonate for a pessoa, se torna inevitável

    ;)

    ResponderExcluir